Páginas

23 de mai de 2013

Soneto da dor


Aos poucos, a dor me invade.
Aos poucos, sinto a minha vida diminuir até a metade.
Aos poucos, deixo de ser eu.
Aos poucos, você não é mais meu.

A morte chega lentamente.
A alma se vai e você nem sente.
As vezes, parece que você mente.
Por enquanto, por favor, se ausente.

Se ausente lentamente.
Se ausente enquanto você sente.
Se ausente enquanto você mente.

Aos poucos.
Foge enquanto eu corro.
Foge enquanto eu morro.

Nanda Oly

2 comentários: